O filme brasileiro “O palhaço”, dirigido e estrelado por Selton Mello, está fora da corrida pelo Oscar de melhor filme estrangeiro

‘Sabíamos que seria uma batalha dificílima’, diz Selton Mello

O palhaço

O filme brasileiro “O palhaço”, dirigido e estrelado por Selton Mello, está fora da corrida pelo Oscar de melhor filme estrangeiro. Selton divulgou um comunicado nesta sexta-feira (21), lamentando a ausência de seu segundo trabalho como diretor – o primeiro foi “Feliz Natal” (2008) – em um dos maiores eventos cinematográficos do mundo. “Sabíamos que seria uma batalha dificílima na corrida pelo Oscar de filme estrangeiro, esta edição teve recorde de inscrições, somando 71 filmes para apenas cinco vagas. Outros filmes muito importantes ficaram de fora da lista, como o potente italiano ‘Cesar deve morrer’ dos fabulosos Irmãos Taviani, ‘Pietá’, representante da Coreia do Sul e vencedor do prêmio de melhor filme em Veneza, só para citar dois de 62 que não avançaram”, disse o ator e diretor.

Selton Mello como Benjamim em cena do filme 'O palhaço'. Segundo longa dirigido pelo ator estreia nos cinemas nesta sexta (28) (Foto: Divulgação)
Selton Mello como Benjamim em cena do filme ‘O palhaço’ (Foto: Divulgação)

“A campanha de nosso filme nos Estados Unidos foi inesquecível, causou grande encantamento por onde passou, gerou interesse do mercado internacional, abriu portas, em suma, foi uma grande experiência vivida. Apresentamos uma face terna de nosso cinema e isso saltou aos olhos da crítica e do público americano. Sou eternamente grato a quem nos apoiou, foi uma honra ter representado meu país com um filme impregnado de sonho humano. Obrigado ao mestre Paulo José, à produtora do filme Vania Catani, à toda minha equipe, e a todas as pessoas que torceram pela trupe do Circo Esperança. Seguimos firmes na estrada!”, completou Selton. Vânia Catani, produtora de ‘O palhaço’, disse que ainda está formulando suas impressões sobre tudo o que aconteceu desde que o filme foi selecionado para representar o Brasil no Oscar. “No momento só gostaria de agradecer ao Selton, que tão lindamente defendeu nosso filme em cada encontro com o público e com a imprensa nos Estados Unidos. (…) É indiscutível a visibilidade que o filme adquire uma vez que é selecionado para representar seu país. Saímos da disputa, mas temos sobre a mesa diversas propostas de distribuição do filme em alguns países, inclusive nos Estados Unidos”, afirma Catani. Oscar 2013 O site oficial da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, responsável pela premiação, divulgou uma lista com as nove produções que avançam à penúltima fase da disputa. Entre os concorrentes, fazem parte o francês “Os intocáveis”, de Olivier Nakache e Eric Toledano, e a produção chilena “No”, de Pablo Larraín. “Amour”, do austríaco Michael Haneke, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes neste ano, entra na disputa do Oscar de melhor filme estrangeiro com status de favorito. Outros longas-metragens de destaque também ficaram de fora da corrida, como o argentino “Infância clandestina”, de Benjamin Ávila, e o espanhol “Blancanieves”, de Pablo Berger. A lista com os cinco finalistas será anunciada somente no próximo dia 10 de janeiro.

Selton Mello em 'O palhaço' (Foto: Divulgação/Divulgação)
Selton Mello em ‘O palhaço’ (Foto: Divulgação/Divulgação)

De acordo com a nota do site da Academia, os cinco finalistas serão anunciados no dia 4 de janeiro. A cerimônia de entrega está marcada para o dia 24 de fevereiro. Veja, abaixo, os nove “semifinalistas” e os países que eles representam: Áustria: “Amour”, de Michael Haneke Canadá: “War witch”, de Kim Nguyen Chile: “No”, de Pablo Larraín Dinamarca: “O amante da rainha”, de Nikolaj Arcel França: “Os intocáveis”, de Olivier Nakache e Eric Toledano Islândia: “The Deep”, de Baltasar Kormákur Noruega: “Kon-Tiki”, de Joachim Rønning e Espen Sandberg Romênia: “Beyond the hills”, de Cristian Mungiu Suíça: “Sister”, de Ursula Meier

FONTE: G1

Anúncios

Uma resposta para “O filme brasileiro “O palhaço”, dirigido e estrelado por Selton Mello, está fora da corrida pelo Oscar de melhor filme estrangeiro

  1. O papo do Oscar rola a seguinte real: Se até Real o Brasil tá tendo que emprestar pros marmanjos…. Acham que “eles” permitiriam o Brasil dar de goleada “neles” com um paiass? Aff… Seria mesmo muita humilhação… A película é atípica do mercado mundial: Prova que o simples, natural, sem luxúria, esbanja arte empoderadora e transformadora… Hun! Eles precisam provar que é uma guerra de pegada ecológica a corrida em prol do Oscar… Quem leva o careca dourado são os que investem mais em porra nenhuma de relevância. Só firula… Pra provar poderio e impressionar os antiéticos da Academia…Que são, infelizmente, a grande maioria. E o planeta rumo à exaustão de tanta iniciativa sem noção… =o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s